Clique para a página principal

Re: Re: Samba em cool jazz

Lista de discussão sobre samba e choro, estilos musicais brasileiros.
 Página principal » Tribuna Livre » Arquivo das mensagens » Indice mensal
Nova mensagem Responder Mensagens por data Mensagens por discussão Mensagens por assunto Mensagens por autor

Autor: Fernando Toledo (fernandotoledo_at_hobeco.net)
Data: Ter 16 Set 2003 - 11:54:49 BRT

Ronaldo Evangelista:
> Eu acho que vale lembrar também que o Bocato, além de ser um trombonista
de
> jazz, é também um músico e arranjador de música brasileira, que já tocou e
> gravou com gente como Noite Ilustrada, Jamelão, Maria Rita etc, e isso faz
> toda a diferença. Ele não está simplesmente fazendo versões jazz de
músicas
> brasileiras (como o Cazes está fazendo versões choro para músicas dos
> Beatles), ele está trazendo a linguagem do jazz para a música brasileira.
Eu
> não sou ninguém para dizer aqui se o que ele faz é ou deixa de ser samba
ou
> jazz, assim como não vou dizer se o Stan Getz tocando Ary Barroso com João
> Gilberto e Tom Jobim é samba, bossa nova, jazz ou o que for, mas acho que
> tanto o jazz como samba (assim como o choro, o rock, a polca e o funk
> carioca) são sim maneiras de tocar, o que não significa que eles deixam de
> ser gêneros musicais. O João Gilberto tocando Cole Porter é bossa nova (é
> samba?), mas não deixa de ser Cole Porter (seja lá o que Cole Porter for).
O
> Bocato tocando samba desse jeito é jazz, mas isso não significa que deixe
de
> ser samba. É uma forma diferente de se interpretar o samba, através do
jazz.

Eu:
As frases finais desta mensagem traduzem exatamente o que penso. O que é um
gênero e o que é uma forma de tocar?
O que define um gênero? Por exemplo, o samba. Eu poderia dizer que se baseia
em ritmo binário. Até aí morreu Neves (coitado do Paulo). Todo ritmo binário
é samba? Como tem samba nesse mundo, não?
Vamos tentar outra: feito por brasileiros.
Então, Carmen Miranda não era sambista (era portuguesa).
Acrescentaria, tentando não deixar que minha vaquinha vá para o brejo:
No Brasil.
E os atuais sambistas do Japão (há vários, e muito bons. Meu primo Binho da
Flauta integrou a leva que foi com a Nilze há anos ensinar samba a eles e os
japas foram ótimos alunos, segundo me dizem) fazem o quê? E Ary Barroso,
quando morou nos EUA, fazia o quê?
Outra: se vale de instrumentos de percussão.
Céus, tudo é samba!:-)
Agora, a sério:
O Aurélio diz que tem origem africana (jazz, blues, salsa e até o roquenrou
também), tem compasso binário (já desmontamos essa lá em cima) e
acompanhamento obrigatoriamente sincopado.
Epa!
Poderíamos talvez dizer que o que define se determinada canção é samba ou
não fica justamente aí: na NATUREZA da síncope. Síncopes diferentes, em
músicas de mesma origem, produzem diferentes gêneros.
Mas aí surge uma questão: o que é a síncope além de um modo de tocar?
Desculpem se estou meio confuso esta manhã, mas é que assimilei o assunto a
meu estilo, e o primeiro é por definição confuso.
Será que afetou o meu modo de tocar ou o gênero de minha escrita:-)?
Ó dúvida cruel...
Um abraço,
Fernando Toledo

_______________________________________________
Para CANCELAR sua assinatura:
        http://www.samba-choro.com.br/tribuna/cancela
Para ASSINAR esta lista:
        http://www.samba-choro.com.br/tribuna/assina
Antes de escrever, leia as regras de ETIQUETA:
        http://www.samba-choro.com.br/tribuna/netiqueta

Nova mensagem Responder Mensagens por data Mensagens por discussão Mensagens por assunto Mensagens por autor

Este arquivo foi gerado por hypermail 2.1.4 : Ter 16 Set 2003 - 12:17:53 BRT