Clique para a página principal

Re: O SAMBA EM JOÃO DO RIO, POR TIA CIATA

Lista de discussão sobre samba e choro, estilos musicais brasileiros.
 Página principal > Tribuna Livre > Arquivo das mensagens > Indice mensal
Nova mensagem Responder Mensagens por data Mensagens por discussão Mensagens por assunto Mensagens por autor

pl_PL: Joaquim um pouco Calado (umpoucocalado_at_yahoo.com.br)
Data: qui 09 jan 2003 - 23:56:33 EDT

Como vai, gente, há muito tempo que leio esta tribuna e não escrevo nada, mas como o assunto é fascinante vou escrever.

Sem querer desmerecer obviamente a importância dos baianos na cultura afro-carioca, acho que existe um certo regionalismo por parte de muitos pesquisadores quando analisam a participação delas não só na pequena África, mas na grande África do Rio de Janeiro (subúrbio, interior), de Minas e de São Paulo. Lendo os livros e desenhos de Debret e Rugendas (respectivamente Viagem Pitoresca e Histórica ao Brasil e Viagem Pitoresca através do Brasil) da primeira metade do século XIX, há inclusive desenhos do lundu, do batuque e da capoeira no Rio de Janeiro além de inúmeras cenas de negras vendendo no porto comidas africanas hoje desconhecidas (pelo menos de nome) em cenas que parecem típicas de Salvador. E o jongo, o caxambu, a congada, ainda hoje são praticados no interior do estado do Rio, Minas e São Paulo.

Outra coisa, a música Urubu Malandro gravada instrumentalmente pelo Grupo da Casa Edson, um arranjo de Loro de um motivo popular, em 1915 (antes da música um cara grita: "Urubu Malandro! samba executado pela Casa Edson, Rio de Janeiro."), antes portanto de Pelo Telefone, e que eu ouvi na coleção Memórias Musicais, já era chamada de samba muito antes da gravação, sendo conhecida popularmente como Samba do Urubu. Todos os pesquisadores afirmam que essa música é uma música folclórica do interior do Rio de Janeiro e muitos velhinhos que conheço ainda se lembram dessa música como cantiga de brincadeiras de roda de crianças.

A cultura bantu influenciou mais profundamente o sudeste e os negros de cultura yorubá foram trazidos mais recentemente e influenciaram mais profundamente a cultura afro-baiana. A maioria dos pesquisadores afirmam que as palavras samba, jongo, batuque são de origem bantu (quimbundo). Talvez, como os yorubás foram os últivos escravos a serem trazidos da áfrica, a religiosidade e a cultura eram mais próximas da África neles, eles se tornaram então catalisadores das culturas afro-brasileiras já existentes no Brasil. E, acho, esse foi o papel, no Rio de Janeiro, das Tias Baianas.

Alguém sabe mais sobre isso?

Joaquim um Pouco Calado
_____________________________________________________________
Para CANCELAR sua assinatura:
        http://www.samba-choro.com.br/tribuna/cancela
Para ASSINAR esta lista:
        http://www.samba-choro.com.br/tribuna/assina
Antes de escrever, leia as regras de ETIQUETA:
        http://www.samba-choro.com.br/tribuna/netiqueta

Nova mensagem Responder Mensagens por data Mensagens por discussão Mensagens por assunto Mensagens por autor

Este arquivo foi gerado por hypermail 2.1.4 : qui 09 jan 2003 - 23:56:36 EDT