Clique para a página principal

Homenagem para Silas de Oliveira

Lista de discussão sobre samba e choro, estilos musicais brasileiros.
 Página principal > Tribuna Livre > Arquivo das mensagens > Indice mensal
Nova mensagem Responder Mensagens por data Mensagens por discussão Mensagens por assunto Mensagens por autor

pl_PL: Newton Motta (newton.motta_at_ig.com.br)
Data: ter 07 jan 2003 - 13:24:49 EDT

" a maioria dos compositores de 1955 para tráz, fazia seus sambas em caixas de fósforos."

Gilberto Gil disse isso no advento da "Bossa-Nova" ou "Samba Moderno"

E o Gil Ministro, como vai atuar?

um artista no ministério sempre dá o que falar, ainda mais um cidadão que tem um linguajar tão tropicalista até hoje;

quanto ao samba segue a lista dos que repreenderam o samba , no auge da Bossa Nova (Samba Moderno):

"A primeira linguagem nova que se usou para fazer música no Brasil foi a Bossa Nova."
Edu Lobo
" A fase áurea da música Bossa Nova, que eu chamo Mùsica Popular Brasileira Urbana e Culta"
 Carlos Lyra
" Podemos dividir a música brasileira em antes e depois das Bossa Nova."
Nara Leão
" Só tinham baixarias porque acordes eles não sabiam"
Roberto Menescal
" O Rio está ligado mesmo por folclore a todo o nascimento desses ramos minguados da cultura brasileira, o samba etc. "
Caetano Veloso
" A música brasileira que havia antes de 1957 - que me perdoem as pessoas que me antecederam, as pessoas de quem eu vou falar - não tinha gabarito sequer para ser tocada em casa de família."
Elis Regina
" Nelson Mota passou a atacar o samba em sua coluna diária, a exigir, sem explicar como, uma renovação total em sua estrutura."

Eis aí estampadas em toda a crueza as consequências do distanciamento entre a "cultura oficial" e a cultura popular.
Nelson Mota, representante da Bossa Nova, incorria num duplo erro. Em primeiro lugar, a teoria de que a obra de arte deve ser antes de tudo original só é aceita passivamente nos subúrbios do universo intelectual.

Karl Popper, o maior vulto da filosofia da ciência de hoje, e além disso músico opina que " pode haver grandes obras de arte sem muita originalidade. Dificilmente haverá grande obra de arte que o artista haja pretendido, acima de qualquer outra coisa, fazer original ou diferente."
"Deveria ser óbvio que os raros artistas que foram não apenas mestres de sua arte, mas também distinguidos com o dom da originalidade, raramente se mostraram inclinados a seguir a moda ou a criar moda.

Em segundo lugar - e corroborando a opinião de Popper - quem realmente estava inovando não era a turma da Bossa Nova.
 Era o sambista _ Silas de Oliveira a frente fixando um gênero originalíssimo
o samba enredo, era Pixinguinha criando um estilo de contraponto no saxofone.
Era Dino ampliando a presença e as possibilidades contrapontísticas do violão de sete cordas
eram os cavaquinistas que aliavam a originalidade do timbre com os esquemas rítmicos cheio de "bossa"

" do livro Silas De Oliveira Do jongo ao samba-enredo de Marília T. Barboza da Silva e Arthur L. de oliveira Filho"
_____________________________________________________________
Para CANCELAR sua assinatura:
        http://www.samba-choro.com.br/tribuna/cancela
Para ASSINAR esta lista:
        http://www.samba-choro.com.br/tribuna/assina
Antes de escrever, leia as regras de ETIQUETA:
        http://www.samba-choro.com.br/tribuna/netiqueta

Nova mensagem Responder Mensagens por data Mensagens por discussão Mensagens por assunto Mensagens por autor

Este arquivo foi gerado por hypermail 2.1.4 : ter 07 jan 2003 - 13:24:51 EDT